Pular para o conteúdo principal

Acrescentando memória ao seu Eclipse Java IDE

   Já é até meio frequente pra quem usa a famosa IDE Eclipse estar acostumado com a falta de memória da mesma, principalmente se o seu computador não é lá essas coisas no quesito “lembranças”.
  Ele fica lento, pesado, mensagens de erro começam a aparecer do nada como, por exemplo, IOConsole Update GMT e a primeira coisa em que você pensa é em desistir de ser porgramador (Nossa! Que trágico... Heheh :D). 
A segunda é (e mais aconselhável. Você ainda tem uma vida inteira de “problemas pela frente”) é verificar: O erro que estou tendo é por falta de memória mesmo? Como eu sei se o erro é por causa disto?

Resposta: Você vai conseguir identificar procurando no console do servidor o seguinte trecho: java.lang.OutOfMemoryError.

E a solução??
É mais simples ainda. Existem duas formas dependendo da sua versão do Eclipse:
1.     Nos arquivos de diretório onde você descompactou o Eclipse procure por um arquivo chamado eclipse.ini e abra-o com algum editor de texto Unicode como o Notepad++ ou TextPad por exemplo.
Procure pelas seguintes linhas:

            -vmargs
            -Xms40m
            -Xmx256m

            e aumente esses números. Eles correspondem aos limites de memória da sua IDE.
2.      Essa tem mais a ver com o ambiente web. Se estiver com o tomcat instalado siga os passos:
1.      No eclipse clique em -> Window -> Preference.
2.      Na caixa de text digite tomcat.
3.      Clique em JDK.
4.      Escolha a JDK que você está utilizando.
5.      Aonde está escrito Optional Java VM Arguments escreva -Xms256m -Xmx768m.

E pronto. Reinicie o Eclipse e boa sorte!!

-->

Comentários

  1. Haha, o IBM RAD nem precisa disso... ele trata de devorar toda sua memória automáticamente. Prático, não?

    ResponderExcluir
  2. Pois eh, pra que perder tempo com essas particularidades hoje em dia??! :D

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como acessar um iframe e seus elementos via jQuery?

Recentemente tive  um problema no projeto pois sentiu a necessidade de acessar um valor de um input que estava dentro de um iframe. Esse tipo de situação não é tão comum, uma vez que geralmente acessamos os valores do iframe para fora. Para acessar, de dentro de um iframe, um valor externo, utilizamos o seguinte código: $('#idDoElementoExterno', parent.document).val(); Entretanto, nunca tínhamos passado pela situação contrária. Pesquisando um pouco descobrimos uma alternativa, porém em JavaScript. Para ficar melhor o entendimento, vamos simular uma situação aqui. Temos uma página html "A.html" e dentro da mesma existe um iframe que aponta (src) para uma página "B.html": <!-- A.html --> <html> <head> <title>Testando iframe - jQuery</title> <script language="JavaScript"> function exibeValor() { // alert aqui! } </script> </head> <body> <input typ

"Content is not allowed in prolog" - Entendendo exceção no Seam

Recentemente tive um problema de edição em um arquivo .xhtml utilizando JBoss Seam, Richfaces e afins. A princípio a mensagem de erro não dizia muito a respeito da causa do mesmo: com.sun.facelets.FaceletException: Error Parsing /consulta.xhtml: Error Traced[line: 1] Content is not allowed in prolog. "O conteúdo não é permitido no prólogo". Mas que conteúdo? Em qual prolog? Depois de dar uma pesquisada descobri que o erro acontece em vista de terem sido colocados alguns caraceteres inválidos antes da declaração de documento xml na página xhtml. Em outras palavras, a primeira coisa que deve constar em um documento xml (afins) deve ser: <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?> Qualquer coisa antes disso, até mesmo um simples espaço em branco, pode gerar o erro em questão. Por fim, lembre-se de que a declaração de documento xml segue o padrão de encoding definido. Logo temos: <!-- Inc

Integrando Android e PayPal com Java e MySQL - Parte 2

Na primeira parte deste artigo, nós cobrimos toda a configuração inicial do ambiente, envolvendo principalmente o projeto Java Web com Restful, as bibliotecas e ferramentas envolvidas, bem como suas respectivas versões. Criamos também toda a comunicação com o banco de dados, o modelo Entidade-Relacionamento, o SQL gerado e as configurações da API do PayPal SDK para Java. Nessa parte, focaremos em finalizar a aplicação de modelo, principalmente no lado Android, testando tudo de forma local. Você poderá efetuar o download do código fonte diretamente do meu GitHub, no botão abaixo: DOWNLOAD CÓDIGO Na Figura 1 abaixo você pode visualizar como ficarão nossas telas ao final da implementação: Configurando o projeto Android Antes de criar o projeto, precisamos efetuar o download do PayPal Android SDK . Extraia os arquivos em uma pasta de preferência. Mais uma vez, você pode se sentir à vontade para usar o Eclipse Android Bundle ou o AndroidStudio para programar a parte Andr